Contribua com o trabalho do SOS Ação Mulher e Família: Banco Santander (033) / Agência 0632 / Conta Corrente 13000863-4 / CNPJ 54.153.846/0001-90

terça-feira, 22 de maio de 2018

“Chega de Fiu Fiu”: campanha online contra assédio virou documentário

Filme, que estreia em circuito comercial nessa semana, integra a campanha homônima criada em 2014 pelo Think Olga

B9
por Soraia Alves
21.maio.2018
O documentário independente “Chega de Fiu Fiu” estreia na próxima quinta-feira no circuito comercial de cinema. Dirigido por Amanda Kamanchek Lemos e Fernanda Frazão e produzido em parceria com a Brodagem Filmes, o doc integra a campanha homônima criada em 2014 pela organização Think Olga.
O “Chega de Fiu Fiu” traz o debate sobre questões como o assédio e o direito das mulheres ao espaço público. A pergunta “As cidades foram feitas para as mulheres?” é motor fundamental do longa-metragem
O filme alcançou recorde de arrecadação na plataforma de financiamento coletivo Catarse, atingindo a meta em menos de 24 horas. Personalidades como Laerte, Karina Buhr e Gregório Duvivier apoiaram o projeto, que ao todo teve a contribuição de mais de 1.210 pessoas.
O doc traça uma narrativa composta de três momentos: a utilização de óculos com uma microcâmera escondida, usado por mulheres em seu dia a dia; a vida de três personagens de diferentes cidades (Brasília, São Paulo e Salvador) e o diálogo com especialistas sobre assédio, identidades, sexualidade, participação e mobilização social e masculinidades.
De acordo com pesquisa da ActionAid de 2016, 86% das brasileiras já sofreram violência sexual ou assédio em espaços públicos. Delas, 77% ouviram assobios, 57% ouviram comentários de cunho sexual, 39% xingamentos, 50% foram seguidas, 44% tiveram seus corpos tocados, 37% tiveram homens que se exibiram para elas e 8% foram estupradas.
Segundo diz Juliana de Faria, fundadora da ONG Think Olga, “O filme mostra como somos excluídas sistematicamente do debate sobre a cidade. As personagens do filme têm isso em comum: nenhuma se sente à vontade pra circular no espaço público. Nenhuma delas se sente segura ou pertencente à cidade. Para além da denúncia, vejo o documentário como um projeto educacional, a ideia é transformá-lo em ferramenta junto às universidades e escolas para que possamos pensar em conjunto uma mudança“, conclui.
A distribuição do filme, realizada pela Taturana, tem como propósito contribuir com a transformação das relações de gênero e a garantia do direito das mulheres à cidade. O filme já tem estreia garantida em São Paulo (SP), Brasília (DF) e Cachoeira (BA), e o circuito será ampliado a partir da participação de coletivos, universidades, escolas e organizações sociais.
Para conferir em São Paulo, o “Chega de Fiu Fiu” será exibido em sessão especial no CineSesc, no dia 23/05, às 21h, seguida de debate com as diretoras do filme e Think Olga. No dia 29/05, às 20h, sessão no Espaço Itaú de Cinema Frei Caneca; em Brasília, no Cine Brasília, 27/05, às 11h e em Cachoeira, na Orla da Praia da Faceira, 20/05, domingo, às 19h30.


Nenhum comentário:

Postar um comentário