Contribua com o trabalho do SOS Ação Mulher e Família: Banco Santander (033) / Agência 0632 / Conta Corrente 13000863-4 / CNPJ 54.153.846/0001-90

sexta-feira, 30 de novembro de 2018

SOS Ação Mulher e Família presente na exposição dos trabalhos de Relações Públicas da PUC Campinas


No dia 29/11/2018 o SOS Ação Mulher e Família esteve presente na exposição dos trabalhos realizados pela turma do quarto semestre de Relações Públicas da PUC Campinas.
As psicólogas Fernanda Gramostin e Amanda Marsariolli responderam questões relacionadas à violência contra a mulher.
Agradecemos à PUC e às alunas por essa oportunidade!

quinta-feira, 29 de novembro de 2018

Mamilos 172 – SUS e a Saúde Pública

Jornalismo de peito aberto
por Mamilos
24.nov.2018

Essa semana o SUS voltou a ser o centro das polêmicas com a saída dos profissionais cubanos do programa Mais Médicos. Mais uma vez o debate foi polarizado, apaixonado, indignado, com lados que pareciam não ter nenhum ponto de convergência.

Temer lança plano nacional de combate à violência doméstica

Vídeo impulsionou denúncias de violência contra a mulher

Publicado em 27/11/2018 - 
Por Paulo Victor Chagas - Repórter da Agência Brasil

O presidente Michel Temer assinou decreto nesta terça-feira (27), em solenidade no Palácio do Planalto, instituindo o Plano Nacional de Combate à Violência Doméstica. Segundo o presidente Temer, as ações vão promover a colaboração entre estados e municípios com a União em prol de uma “política abrangente que a um só tempo traz punição rigorosa contra ao agressor e uma prevenção eficaz contra a violência”.

Ministério de Direitos Humanos usa canção de Naiara Azevedo para fazer alerta sobre relacionamentos abusivos

Música lançada como single da cantora agora mostra duplo sentido da letra em clipe que é campanha contra a violência doméstica

por Soraia Alves

27.nov.2018

B9

Com uma música que parece falar de amor, mas na verdade retrata um relacionamento abusivo, o Ministério de Direitos Humanos e Secretaria das Mulheres lança uma campanha de combate à violência doméstica que pretende alertar as mulheres sobre as práticas que configuram um relacionamento abusivo.

quarta-feira, 28 de novembro de 2018

América Latina é a região mais letal para as mulheres

Na América Latina, nove mulheres são assassinadas por dia, vítimas de violência de gênero. A região, segundo um relatório da ONU Mulheres, é o local mais perigoso do mundo para elas, fora de uma zona de guerra. Quase metade desta terrível cifra de 2.559 assassinatos ocorreu no Brasil, um país com legislação avançada sobre o tema, mas com uma estrutura de apoio que não dá conta da demanda. No ano passado, 1.133 brasileiras foram assassinadas por questões de gênero: uma média de três por dia. 

A fórmula da Finlândia para combater o ‘bullying’

Judith Butler: “Matar é o ápice da desigualdade social”


A filósofa norte-americana Judith Butler em Guadalajara (México).
A filósofa norte-americana Judith Butler em Guadalajara (México). FIL


Judith Butler (Cleveland, 1956) não é só uma das filósofas mais influentes nos estudos de gênero, mas também, talvez a contragosto, uma ativista. É profundamente acadêmica em seu discurso, mas não precisa de megafones para espalhar sua mensagem, porque mede cada palavra e assim consegue incendiar os corações. “Aceitamos que todos aqueles que são privados da vida através da violência sofrem uma injustiça radical”, explica, falando a respeito de sua nova teoria sobre a não violência, ainda em desenvolvimento. “Será possível que algumas vidas sejam consideradas merecedoras de luto, e outras não?”, continua. Sua reflexão ganha especial relevância num país como o México, onde casos como o de Ayotzinapa, as dezenas de milhares de desaparecimentos forçados e as valas comuns clandestinas revelam-se como terríveis comprovações da sua análise, onde nem as vítimas nem seus próximos ainda podem estar em paz. “Matar é o ápice da desigualdade social”, sentencia com frieza em Guadalajara (México), onde proferiu uma conferência que foi parte da Feira Internacional do Livro.

segunda-feira, 26 de novembro de 2018

As histórias de mulheres assassinadas em um único dia ao redor do mundo

El País
26/11/2018
Todos os dias, uma média de 137 mulheres é morta ao redor do mundo por parceiros ou outros familiares, conforme relatório inédito divulgado nesta segunda (26) pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNDOC).

Como eu escapei da violência machista

El País
ANA ALFAGEME
Madri 25 NOV 2018 
Justificar. Contar. Perceber que o amor não é isso. Salvar os filhos. Fazer terapia. Reinventar-se. Enfrentar as sequelas. Cinco mulheres contam como escaparam da opressão de gênero

Emma Thompson: “Sou ateia porque a religião oprime as mulheres”

Emma Thompson é boa em tudo o que faz. Ganhou fama como atriz, paixão que lhe rendeu o Oscar com Retorno a Howards End (1992). Também tem um Oscar como roteirista, por Razão e Sensibilidade (1995), adaptação às telas da obra de Jane Austen. E como ativista, ela nunca se cala. Luta pela igualdade e pela transparência salarial na indústria da qual faz parte. Além disso, assume pessoalmente as causas em que acredita, como demonstra com a adoção de Tindyebwa Agaba, ex-menino-soldado de Ruanda.

A violência doméstica não pode ser passada adiante


40% das mulheres que vivenciaram cenas de violência intrafamiliar na infância, acabam reeditando estas mesmas cenas na vida adulta, agora com o parceiro ou alguém próximo a ela.
E para impedir a transgeracionalidade da violência (que ela passe de uma geração para outra), o SOS Ação Mulher e Família atende mulheres, homens, crianças e adolescentes vulneráveis, oferecendo acompanhamento psicológico, social e jurídico.
Saiba mais: https://www.sosmulherefamilia.org.br/

Criação: Agência Artplan

domingo, 25 de novembro de 2018

Leandro Karnal • A Mulher na História

Publicado em 4 de mar de 2018
Palestra em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, realizado no auditório da Faculdade de Ciências Médicas (FCM), da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) em 07/03/2017.

A mulher emancipada e só, o homem sensível e inseguro | Marcia Tiburi e Luiz Felipe Pondé

Publicado em 23 de nov de 2018
Neste Café Filosófico, os filósofos Luiz Felipe Pondé e Marcia Tiburi discutem a "relação entre os sexos", do ponto de vista feminino e masculino. No nosso mundo contemporâneo a mulher se encontra emancipada e sozinha. E o homem, sensível e inseguro. Será que a filosofia pode ajudar na comunicação entre os dois?

Roda Viva | Ismael Ivo


Roda Viva
Publicado em 22 de nov de 2018
O Roda Viva vai entrevistar o coreógrafo e bailarino Ismael Ivo, diretor do Balé da Cidade de São Paulo. Ex-diretor do Festival de Dança da Bienal de Veneza, Ismael brilhou nos palcos de Nova York, Berlim e Viena, entre outras cidades que fazem parte de uma carreira internacional de grande sucesso.Compõem a bancada de entrevistadores Silvio Almeida, professor da Faculdade de Direito da Universidade Presbiteriana Mackenzie e presidente do Instituto Luiz Gama; Adriana Barbosa, presidente do Instituto Feira Preta; Natália Neris, pesquisadora e coordenadora da área de Desigualdades e Identidades no Internetlab; Alexandra Loras, jornalista, empresária e idealizadora da ONG Negras Empoderadas e do site Protagonizo; e Luiz Paulo Lima, jornalista na Hud Entretenimento.

Workshop "Violência, cuidado e gênero:experiências femininas em territórios militarizados" - 27/11


Event Date: 27/11/2018 - 10:00 to 17:00

Workshop "Violência, cuidado e gênero:experiências femininas em territórios militarizados"
Terça 27/11 - Sala da Congregação

CinePagu - Desafios éticos contemporâneos: entre desejos, afetos e assédios. 27 e 28/11/2018

Event Date: 27/11/2018 - 09:00 to 28/11/2018 - 17:00
CinePagu - Desafios éticos contemporâneos: entre desejos, afetos e assédios
link para realização de inscriçãohttps://goo.gl/forms/MlovmGQCImTRd9ge2
Coordenação Geral: Karla Bessa (PAGU/Unicamp)
Equipe: Gilberto Sobrinho (IA/Unicamp); Josianne Cerasoli (IFCH/Unicamp); Ana Carolina Canabarra (PAGU/Unicamp); Gabriel Botim (Midialogia/Unicamp).

Artigo 9: Ninguém deve ser alvo de prisão arbitrária

23/11/2018
A Declaração Universal dos Direitos Humanos (DUDH) foi adotada em 10 de dezembro de 1948. Para marcar o aniversário de 70 anos, nas próximas semanas, o Escritório do Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos (ACNUDH) publicará textos informativos sobre cada um de seus artigos.
A série tentará mostrar aonde chegamos, até onde devemos ir e o que fazer para honrar aqueles que ajudaram a dar vida a tais aspirações.
Leia mais sobre o Artigo 9: Ninguém será sujeito arbitrariamente a prisão, detenção ou exílio.

Grupo Mulheres do Brasil em ato pelo fim da violência contra a mulher!

Em dia mundial, ONU pede solidariedade a mulheres sobreviventes de violência

24/11/2018
Em mensagem para o Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra a Mulher, lembrado em 25 de novembro, agências da ONU pediram solidariedade a mulheres sobreviventes de agressões e violações de direitos.
Organismos celebraram a força de movimentos sociais, como o #MeToo (#EuTambém), que expuseram a dimensão dos abusos baseados em gênero — quando a mulher é atacada ou intimidada apenas por ser mulher.

ARTIGO: Salvemos a vida das mulheres na América Latina — uma mudança de mentalidade

ARTIGO 8: Direito à reparação

22/11/2018
A Declaração Universal dos Direitos Humanos (DUDH) foi adotada em 10 de dezembro de 1948. Para marcar o aniversário de 70 anos, nas próximas semanas, o Escritório do Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos (ACNUDH) publicará textos informativos sobre cada um de seus artigos.
A série tentará mostrar aonde chegamos, até onde devemos ir e o que fazer para honrar aqueles que ajudaram a dar vida a tais aspirações.
Leia mais sobre o Artigo 8: Todo ser humano tem direito a receber dos tribunais nacionais competentes remédio efetivo para os atos que violem os direitos fundamentais que lhe sejam reconhecidos pela constituição ou pela lei.

ONU lança aplicativo para orientar usuários de medicamentos que previnem HIV

21/11/2018
A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e a ONG Jhpiego, afiliada à Universidade Johns Hopkins, lançaram nesta semana a versão em espanhol de um aplicativo que facilita o uso de medicamentos para prevenir a infecção por HIV.
Conhecido pelo nome profilaxia pré-exposição (PrEP), esse método de prevenção consiste na ingestão de remédios antirretrovirais antes do contato com o HIV. Os fármacos dessa técnica impedem que o vírus se instale no organismo.

Artigo 7: Direito à igualdade perante a lei

21/11/2018
A Declaração Universal dos Direitos Humanos (DUDH) foi adotada em 10 de dezembro de 1948. Para marcar o aniversário de 70 anos, nas próximas semanas, o Escritório do Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos (ACNUDH) publicará textos informativos sobre cada um de seus artigos.
A série tentará mostrar aonde chegamos, até onde devemos ir e o que fazer para honrar aqueles que ajudaram a dar vida a tais aspirações.
Leia mais sobre o Artigo 7: Todos são iguais perante a lei e têm direito, sem qualquer distinção, a igual proteção da lei. Todos têm direito a igual proteção contra qualquer discriminação que viole a presente Declaração e contra qualquer incitamento a tal discriminação.

sábado, 24 de novembro de 2018

Jovens nigerianas criam aplicativo que detecta remédios falsos

EFE Abuja 20 out 2018
Paul Okolo
Até pouco tempo atrás, o Vale do Silício, na Califórnia, não era mais do que um ponto estranho no mapa para a nigeriana Promise Nnalue. Agora, é um lugar de sonho onde ela e outras quatro amigas ganharam um concurso mundial de tecnologia pela criação de um aplicativo que detecta remédios falsos e determina sua data de validade.

Pesquisadora da USP ganha prêmio da Society for Neuroscience

Agência FAPESP
21/11/2018

Elaine Del Bel, professora titular em Fisiologia na Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo, foi a ganhadora do Bernice Grafstein Award for Outstanding Accomplishments in Mentoring, concedido pela Society for Neuroscience (SfN), nos Estados Unidos.

Unesp Notícias | Alunas e professoras unidas pelo protagonismo das mulheres na ciência


TV Unesp
Publicado em 20 de nov de 2018

Alunas e professoras unidas pelo protagonismo das mulheres na ciência

Uma das lutas travadas pelas mulheres é a de garantir o protagonismo feminino na ciência. É com esse objetivo que muitas mulheres se empenham todos os dias em diversos trabalhos realizados nas universidades. Na Unesp, uma dessas mulheres é a prof. Vanderlan Bolzani. Ela e um time de pesquisadoras do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Biodiversidade e Produtos Naturais, da Unesp em Araraquara, desenvolvem pesquisas de ponta na área e mostram todos os dias que a ciência também é lugar de mulher.

Um time de avós: a inovadora estratégia do Zimbábue para atender a pacientes com depressão

Avós voluntárias
Image captionAs avós voluntárias participam do projeto sem treinamento médico, mas conseguem bons resultados (Crédito: Cynthia R Matonhodze)
BBC
22 novembro 2018
Certa noite, o psiquiatra zimbabuano Dixon Chibanda recebeu uma ligação de um médico em uma emergência. Uma mulher de 26 anos chamada Erica, que Chibanda havia tratado no passado, havia tentado suicídio. O médico disse que precisava da ajuda de Chibanda para que Erica não repetisse a tentativa.

Fanny Mendelssohn, compositora clássica que teve as obras lançadas como se fossem do irmão


BBC
22 novembro 2018
A música que você está ouvindo é a Sonata de Páscoa, da alemã Fanny Mendelssohn (1805-1847).
Mas, quando foi descoberta, em 1970, foi atribuída a seu irmão, Felix Mendelssohn (1809-1847).

Opinião: A luta das mulheres segue na Alemanha

  • DW
  • 12.11.2018
  • Anja Brockmann
Merkel com outras políticas em evento pelo centenário da conquista do direito ao voto
Merkel com outras políticas em evento pelo centenário da conquista do direito ao voto
As mulheres alemãs nunca tiveram uma formação profissional tão boa como atualmente. Em algumas disciplinas escolares, as meninas já deixaram há muito os meninos para trás. Mesmo assim, os homens geralmente conseguem os melhores empregos: no mercado de trabalho, na política.

Aborto tem queda histórica nos EUA, mas direito está ameaçado por corte de verbas do governo

As interrupções da gravidez caíram 24% na última década até alcançar a cifra mais baixa registrada desde sua legalização
El País
ANTONIA LABORDE
Washington 22 NOV 2018
As mulheres a cada ano abortam menos nos Estados Unidos. Uma forte queda de 24% entre 2006 e 2015 foi revelada nesta quarta-feira pelo Centro para o Controle das Doenças (CDC). Os 638.169 procedimentos realizados no último ano para o qual há dados disponíveis são o menor valor histórico registrado desde a descriminalização do aborto nos EUA em 1973. "Isso se deve, em grande parte, ao acesso a métodos contraceptivos eficazes e de baixo custo. "Explica a Dra. Leana Wen, da Planned Parenthood, uma ONG que presta serviços de saúde reprodutiva. Ironicamente, as estatísticas chegam apenas algumas semanas depois que o governo de Donald Trump revogou uma lei que exigia que os empregadores incluíssem contraceptivos no plano de saúde oferecido a seus funcionários.

A amarga vida das filhas de Marx

Jenny morreu jovem. Laura e Eleanor se suicidaram. Viveram à sombra dos homens, sem dúvida no século errado
Era uma vez três irmãs, as únicas que atingiram a idade adulta das sete crianças que seus pais tiveram. Eram três irmãs, JennyLaura e Eleanor. A primeira morreu de câncer aos 38 anos, as outras duas cometeram suicídio. Laura, com seu marido, Paul Lafargue, um dos introdutores do marxismo na Espanha e autor do famoso O Direito à Preguiça. O casal chegou à conclusão de que a vida não valia a pena a partir da idade em que a pessoa não pode desfrutar dos prazeres da existência e se torna um fardo para os outros.

Protagonismo feminino é abordado na São Paulo Tech Week

22 de novembro de 2018
por: Adnews
A partir deste sábado, 24, a São Paulo Tech Week 2018 espalhará pelas ruas da capital paulista mais de 200 atividades gratuitas ligadas a tecnologia e inovação. O festival busca reforçar o posicionamento da cidade como o maior hub de Inovação da América Latina e estimular empresas e organizações a promoverem atividades e inciativas que conectem talentos, empreendedores e investidores. Uma das atrações da programação nesta edição é a primeira escola de liderança feminina do Brasil, a ELAS.

São Paulo Tech Week 2018 - 24 a 30 de novembro


Informações: https://saopaulotechweek.com/

App Store retira Tumblr de sua lista de aplicativos por problemas da plataforma com pornografia infantil

Falha em um dos filtros da plataforma permitiu a publicação de conteúdos com pornografia infantil na rede

App Store retirou o Tumblr de sua lista de aplicativos devido a presença de pornografia infantil na plataforma. A informação foi confirmada pelo próprio Tumblr, que também afirmou que o app continua na loja de aplicativos do Android.

Depressão deve ser prevenida a partir da infância, avaliam especialistas

Elton Alisson  |  Agência FAPESP
14/11/2018
Considerada o mal do século pela Organização Mundial de Saúde (OMS), a depressão já desponta como a terceira maior doença entre adolescentes e é a segunda principal causa de morte de jovens entre 15 e 25 anos no mundo.

Escolha transformar a escola

Escolha Transformar

Faça parte da mobilização de pessoas que acreditam que a transformação da escola é possível, relevante e urgente. A iniciativa é um esforço coletivo para dar visibilidade a experiências inovadoras em educação, disseminar informações e instrumentos de transformação, influenciar políticas públicas e fomentar o engajamento da sociedade nessa causa.

sexta-feira, 23 de novembro de 2018

Aniversário da Segunda Delegacia de Defesa da Mulher de Campinas

Parabéns à Segunda Delegacia de Defesa da Mulher de Campinas, sob a coordenação da Delegada titular Dra Maria Helena Taranto Jóia, pelos 02 anos de existência!

Como a obsessão pelo corpo (também) afeta a saúde dos homens

Pesquisa associa preocupação excessiva de jovens em criar músculos a riscos maiores de depressão, uso de suplementos e esteroides e abuso de álcool
publicado em 13 de Novembro de 2018
Um estudo recente mostra que meninos e homens jovens excessivamente preocupados em se tornar musculosos apresentam risco significativamente maior de sofrer de alguns problemas de saúde mental e comportamentos prejudiciais à saúde.
A pesquisa foi realizada por pesquisadores da Universidade de Harvard, nos EUA, e da Universidade Norueguesa de Ciência e Tecnologia e publicada em setembro de 2018 no Jornal Internacional de Distúrbios Alimentares.

Álcool: como a gente anda bebendo?

Olhar para nós mesmos e pessoas queridas ao nosso redor com carinho pode ser essencial e mudar cenários.

Marcela Campos
21 de Novembro de 2018

É engraçado como a barba aparada bem quadrada e a armação preta, grossa, dos óculos não se parecem nem um pouco com a imagem que você tinha do vizinho alcoólatra, cujos gritos faziam vibrar a parede da sala na hora que acabava a novela das nove.

O sorriso aberto, a camisa de linho ajustada ao corpo, cash caindo na conta todo quinto dia útil para pagar, entre outras, uma IPA das boas na sexta-feira. A vida assim bonita, gostosa, fluída. Ninguém olha para esse cara e se pergunta quantos chopes já lhe desceram hoje.