Contribua com o trabalho do SOS Ação Mulher e Família: Banco Santander (033) / Agência 0632 / Conta Corrente 13000863-4 / CNPJ 54.153.846/0001-90

quarta-feira, 31 de outubro de 2018

Justiça pela Paz em Casa - Projeto Tem Saída

Evento promovido pela Vara do Foro Central da Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher e que terá apoio do CRAVI - Centro de Referência e Apoio à Vítima. 

Ressaltamos que as inscrições só poderão ser feitas clicando no link ou no convite (vide abaixo). 



PGR vai ao STF contra lei estadual do Rio sobre perícias em casos de estupro

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, propôs nesta terça-feira (30/10) ação direta de inconstitucionalidade contra parte da lei estadual que instituiu, no Rio de Janeiro, o Programa de Atenção às Vítimas de Estupro. O argumento é que a Lei 8.008/18 fere competência privativa da União para legislar em matéria de direito processual.

STJ divulga entendimento sobre dissolução da sociedade conjugal e da união estável

O Superior Tribunal de Justiça divulgou, nesta quarta-feira (31/10), a edição 113 de Jurisprudência em Teses, que aborda a dissolução da sociedade conjugal e da união estável.

Enfrentamento da violência de gênero e autonomia da mulher: como compatibilizar?


É fundamental que os serviços voltados ao atendimento de mulheres sejam vistos como espaços seguros
JOTA
BIANCA WAKS
LETÍCIA UEDA VELLA
31/10/2018

No dia 24 de setembro de 2018, foi sancionada a lei que alterou de forma substancial o título que aborda os crimes contra a dignidade sexual do Código Penal (Lei nº 13.718/2018).

Sabrina, uma bruxa contra o patriarcado


Os bosques que rodeiam Vancouver já viram zumbis, príncipes encantados, alienígenas e vários super-heróis. Mas ainda há recantos a ser descobertos. Entre sua frondosa paisagem se ergue uma casa lúgubre caindo aos pedaços. Quando os produtores das arrepiantes aventuras de Sabrina encontraram-na, souberam que esse seria o epicentro da série, sua mansão encantada. Só faltava acrescentar um pequeno cemitério com uma árvore aterrorizante e uma placa que dissesse Funerária Spellman para completar o lugar onde a bruxa adolescente vive com suas tias, interpretadas por Lucy Davis (Vida de EscritórioBetter Things) e Miranda Otto (O Senhor dos Anéis).

A professora que resgata mulheres que a História quis apagar



Ana López Navajas.
Ana López Navajas. JORGE PARÍS
Se propuséssemos um mundo em que fosse proclamada a igualdade, mas onde desde a infância se ensinasse que só os homens são os protagonistas quase absolutos da História, das ciências, do pensamento e da cultura, seria um planeta de iguais? Foi o que se perguntou Ana López Navajas, professora de Letras e Literatura e doutora pela Universidade de Valência (Espanha), ao comprovar que as escritoras quase não eram mencionadas nos livros de texto.

segunda-feira, 29 de outubro de 2018

O cansaço de uma mãe sem dormir, explicado para o marido em oito desenhos

Aurora tem 5 meses de idade. No fim de semana de 6 e 7 de outubro, teve uma noite em que dormiu pouco. E sua mãe, Mattea Goff, não dormiu nada. Na manhã seguinte, seu marido lhe perguntou por que estava de tanto mau humor. "Eu quase não conseguia encontrar palavras para expressar aquilo", diz Goff no Facebook, onde publicou os desenhos que fez para explicar como a noite anterior havia sido ruim. A postagem foi compartilhada mais de 200.000 vezes em duas semanas desde 11 de outubro. E ela tem mais pouco mais de uma centena amigos na rede social.

Direitos das mulheres no Brasil é tema de concurso de artigos acadêmicos

Prêmio será divulgado durante Seminário sobre Mulheres e a Constituição de 1988, a ser realizado na UnB
MARIANA MUNIZ
BRASÍLIA
17/10/2018 
Estão abertas as inscrições para a edição 2018 do Prêmio Elas, que este ano homenageia a professora da Universidade de Brasília (UnB) Débora Diniz. O concurso vai contemplar artigos científicos elaborados por alunas e alunos de graduação ou bacharéis em Direito sobre os direitos políticos de mulheres.

Dormindo com o inimigo

doenças criminalmente transmissíveis
Sergio Ricardo do Amaral Gurgel
Publicado em . 
Entre os crimes contra a pessoa, mais precisamente no capítulo sobre a periclitação da vida e da saúde, encontramos o tipo penal que leva a rubrica de perigo de contágio venéreo. Apesar de sua vigência coincidir com a do próprio Código Penal que lhe deu origem, somente a partir do primeiro surto da AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida) passamos a observar um caloroso debate doutrinário e jurisprudencial, que fez oscilar as decisões emanadas dos tribunais superiores.

domingo, 28 de outubro de 2018

Ursula's Le Guin's The Left Hand of Darkness

Lei Maria da Penha e Lei do Feminicídio: qual a diferença para a mulher?

Camila Brandalise
18/08/2018

Embora ambas tratem de casos de violência contra a mulher, as leis Maria da Penha e do Feminicídio, das quais tanto se falou nos últimos dias, são textos distintos na legislação brasileira, mas que podem ser considerados complementares. Entenda a diferença entre elas e a importância de cada uma.

50% DOS FEMINICÍDIOS SÃO DE HOMENS QUE NÃO ACEITAM SEPARAÇÃO, DIZ ESTUDIOSA

Camila Brandalise
24/10/2018

Metade dos feminicídios do Brasil são cometidos por parceiros ou ex-parceiros que não aceitam o pedido de separação da vítima. A afirmação é da pesquisadora Lourdes Bandeira, professora do departamento de Sociologia da UnB (Universidade de Brasília), que tem uma pesquisa em andamento, analisando 2 mil casos de feminicídios ocorridos entre 2015 e 2018. O levantamento será divulgado em março de 2019.

TRAILER (ANIME) Meu Amigo Totoro



As irmãs Satsuki e Mei se mudam para o campo para ficar mais perto do hospital onde sua mãe está internada. Lá conhecem os Totoros, adoráveis criaturas místicas e alegres, que só podem ser vistas pelas crianças. Com eles, as duas irmãs viverão mágicas aventuras no campo.

Princess Mononoke - Official Trailer



A beautifully realized tale of civilization versus nature, PRINCESS MONONOKE is a true epic by Japan's master animator Hayao Miyazaki.
While protecting his village from a rampaging boar-god, the young warrior Ashitaka becomes afflicted with a deadly curse. To find the cure that will save his life, he journeys deep into sacred depths of the Great Forest Spirit's realm where he meets San (Princess Mononoke), a girl raised by wolves. It's not long before Ashitaka is caught in the middle of a battle between iron-ore prospecting humans and the forest dwellers. He must summon the spirit-powers and all his courage to stop man and nature from destroying each other.

Braincast 292 – Hayao Miyazaki

A vida e obra de um dos gênios da animação japonesa, discutida

por B9
25.out.2018

Hayao Miyazaki é hoje um dos nomes mais reverenciados no mundo da animação e do cinema. Responsável por obras-primas gigantescas como “Meu Amigo Totoro” e “Princesa Mononoke”, o cineasta septuagenário já há décadas cultiva uma ampla legião de fãs, seguidores e admiradores, tão numerosos quanto as vezes que ele já anunciou e saiu da aposentadoria.

Uma ginecologista contra o teste dos dedos

Tirar a roupa da cintura para baixo diante de vários desconhecidos, que mexem no meio de suas pernas e com somente três palavras decidem seu destino. No Afeganistão muitas mulheres continuam tendo que passar pelo humilhante teste da virgindade. Em muitos casos quando ainda são meninas. Em uma sala atulhada de médicos, enfermeiras e parteiras, vários doutores analisam o formato e o tamanho de seu hímen e tendo como base a morfologia, os profissionais decidirão se você manteve relações sexuais ou não. Minutos eternos em que eles dão sua opinião e debatem diante de uma jovem seminua. Se decidirem que a menina não é mais virgem, a jovem está condenada ao ostracismo, o repúdio de seu esposo ou futuro marido, o estigma social e até mesmo a prisão, se for suspeita de adultério.

Dorothea Lange: retratos para mudar o mundo

Pioneira da fotografia documental e testemunha excepcional de sua época, a obra dessa norte-americana continua sendo em alguns sentidos desconhecida. Um livro e uma exposição nos aproximam dela

GLORIA CRESPO MACLENNAN
27 OUT 2018

Cruzada contra o assédio

Nova lei sobre importunação sexual, denúncias de famosas e minissérie da Globoplay apertam o cerco aos agressores e encorajam mais mulheres a delatar crimes sexuais

26/10/18
O cerco aos assediadores está se fechando. Mulheres famosas e anônimas estão ganhando coragem e revelando, nas redes sociais e na imprensa, os abusos sexuais que já sofreram. O precursor das revelações foi o movimento internacional #MeToo (#EuTambém), que atingiu várias celebridades de Hollywood. Por aqui, embora mais lento, as vítimas desse tipo de crime também estão se unindo e as denúncias estão ganhando força. Uma nova minissérie chamada Assédio lançada neste mês no Globoplay, serviço de streaming da Globo, traz à tona o caso do ex-médico Roger Abdelmassih, condenado a 181 anos de cadeia por abusar de 39 pacientes. A minissérie conta a história de um grupo de mulheres que enfrentou a vergonha e o sofrimento e se uniu para colocar o criminoso atrás das grades. É um exemplo de mobilização feminina nestes novos tempos. Outro fato recente que contribui para diminuir a impunidade em casos de assédio é a sanção de uma nova lei contra a importunação sexual, no final de setembro. A lei promete conter as agressões cotidianas à mulher e colocar mais assediadores na cadeia.

sábado, 27 de outubro de 2018

MP/RJ oficia órgãos públicos e concessionárias para campanhas contra discriminação e assédio

A 4ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva da Cidadania instaurou procedimento para fiscalizar políticas públicas.
sexta-feira, 26 de outubro de 2018
A 4ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva da Cidadania instaurou no último dia 15 procedimento administrativo com objetivo de fomentar, acompanhar e fiscalizar as políticas públicas de pacificação social e combate a ofensas, injúrias, intimidações, ameaças ou agressões de cunho ideológico e/ou contra grupos minoritários.

sexta-feira, 26 de outubro de 2018

"Violência Doméstica e Sexual: Reflexões sobre o Papel do Professor e Manejo em Sala de Aula"


Palestra ministrada em 25/10/2018 pela psicóloga do SOS Ação Mulher e Família Sofia Creato Bonfatti para os professores e mestrandos do ProfBio da Unicamp, sobre "Violência Doméstica e Sexual: Reflexões sobre o Papel do Professor e Manejo em Sala de Aula". 
À Sofia nossos agradecimentos pela palestra, à Professora Dora Maria Grassi Kassisse pelo convite, e a todos os participantes pelas contribuições com os relatos de ações concretas!

O universo feminino de Botero

O pintor e escultor colombiano Fernando Botero cria um mundo de formas sinuosas e arredondadas há mais de seis décadas. Ele é um dos artistas vivos mais reconhecidos. E as mulheres têm sido o tema central de seu prolífico trabalho. Esta coleção de desenhos oferece uma visão quase mítica do universo feminino graças ao olhar exuberante do pintor.

Fernando Botero
6 OUT 2018

Angela Davis: “O racismo voltou a ser mais violento e explícito”



Angela Davis
Angela Davis, em Madri. JULIÁN ROJAS
Diante de meia centena de jornalistas e câmeras, a lendária ativista e acadêmica Angela Davis (Birmingham, Alabama, 1944) conversou com jornalistas na quarta-feira em Madri. Vestida de preto, com um cachecol amarelo, sua icônica cabeleira afro —menos desafiadora do que nos anos setenta— estava mais próxima de uma meia cabeleira crespa, hoje branca.

quinta-feira, 25 de outubro de 2018

M U L H E R E S D E I M P A C T O

No dia 25 de outubro a Arena Santander receberá para uma roda de conversa mulheres inspiradoras que falarão a respeito do empreendedorismo feminino e o impacto social de suas ações.

Iniciando com a exibição do documentário “Mulheres que transformam a Ilha”, com histórias sobre a realidade, sonhos e desafios das empreendedoras sociais de São Luis-MA.

Após contaremos com Célia Kano, Monique Moraes e Jessica Rios que contarão suas experiências por meio de um bate-papo sobre a atuação das mulheres empreendedoras, principalmente nos empreendimentos com impacto social.

Em 60% dos casos de abuso sexual em família situação é reincidente

Especialista fala do perfil das famílias disfuncionais e de como são tratadas em centro da Faculdade de Medicina
Por  USP
24/10/2018
O Centro de Estudos e Atendimento Relativos ao Abuso Sexual, o Cearas,  da Faculdade de Medicina (FM) da USP, presta atendimento em saúde mental a famílias com denúncia judicial de abuso sexual praticado entre seus membros. A família é levada à triagem e avaliada para encaminhamento. O atendimento é feito a partir de denúncia e processo judicial referente a abuso sexual intrafamiliar, com encaminhamento de setor técnico ou do juiz responsável pelo caso. Em entrevista ao Jornal da USP no Ar, Claudio Cohen, psiquiatra, psicanalista e coordenador do Cearas, falou sobre o serviço prestado.

26/10/2018 - Esporte e Mulher - Fórum Permanente



Proec Unicamp
Publicado em 11 de out de 2018

As condições de acesso das mulheres ao campo esportivo, seja no lazer, na prática amadora, como treinadoras ou gestoras ainda são desiguais e, por vezes, cercadas de preconceitos. É preciso que as discussões sobre a presença da mulher no esporte, além de abordarem atletas de elite, também promovam a participação feminina nas diversas esferas esportivas.
O diálogo entre academia, profissionais envolvidas com o esporte e estudantes é fundamental para que as barreiras de gênero ainda existentes sejam superadas, e é exatamente a promover este diálogo que este fórum sobre "Esporte e Mulher" se propõe.

Acesso com equidade e qualidade deve ser foco na educação infantil

Veja como o país ainda precisa avançar em acesso, promoção da equidade, garantia de infraestrutura adequada e melhoria na formação de professores


por Marina Lopes  24 de agosto de 2018

Nos últimos 20 anos, o Brasil deu importantes passos na educação infantil com a criação de marcos legais que reconhecem os direitos de aprendizagem de todas as crianças e sugerem ações conjuntas para apoiar o desenvolvimento até os seis anos de idade. No entanto, em um cenário de congelamento de recursos para educação, o país ainda precisa dar conta de tarefas como ampliação do acesso, promoção de equidade, garantia de infraestrutura adequada, melhoria a formação de professores e definição de indicadores para acompanhar a qualidade do trabalho e das interações pedagógicas que acontecem em creches e pré-escolas.

Inovar na educação infantil depende do reconhecimento da criança e dos seus direitos

O que é educação infantil de qualidade e por que essa etapa é tão importante? Com esse debate, Porvir começa nova série de reportagens


por Marina Lopes  31 de julho de 2018
O avanço de políticas educacionais e as novas descobertas sobre desenvolvimento infantil tornam cada vez mais evidente a importância das creches (0 a 3 anos) e pré-escolas (4 a 5 anos) durante os primeiros anos de vida. Para discutir o tema e apresentar tendências e experiências inovadoras nessa etapa, o Porvir começa a série de reportagens “Educação Infantil: um olhar para desenvolvimento integral das crianças”.

Primeiros anos de vida são base para novas aprendizagens

Pesquisas demonstram que os estímulos que as crianças recebem até os 3 anos geram impacto na forma como elas adquirem novos conhecimentos


por Marina Lopes  19 de outubro de 2018
Os primeiros anos de vida são fundamentais para o desenvolvimento de uma criança. De acordo com pesquisas científicas, o período de 0 a 3 anos é tão decisivo para a estruturação física, intelectual e emocional que gera impacto ao longo de toda a vida. Com um desenvolvimento integral saudável, as crianças têm maior facilidade para se adaptarem a diferentes ambientes e adquirirem novos conhecimentos.

terça-feira, 23 de outubro de 2018

Nova York aprova lei para combater assédio sexual no trabalho

Em uma ação conjunta, o estado de Nova York e a prefeitura da Cidade de Nova York aprovaram leis que endurecem o combate ao assédio sexual no trabalho. As leis são aplicáveis a empresas de todos os portes, incluindo as que tiverem apenas um empregado.
Todas as empresas de Nova York deverão criar políticas de combate ao assédio sexual ou atualizar suas atuais políticas de acordo com as novas leis, para se manter em compliance com a legislação do estado e da cidade.

Palestra do SOS Ação Mulher e Família na Bann Química


Amanda Marsariolli e Cristiane Costa, psicólogas do SOS Ação Mulher e Família, ministraram palestra sobre violência doméstica e intrafamiliar hoje, 23/10, durante a XXXV SIPAT/2018 nas dependências da empresa Bann Química. 
Agradecemos à empresa pela oportunidade desta ação preventiva junto a um público predominantemente masculino!

segunda-feira, 22 de outubro de 2018

Projeto Recriando Vínculos, do SOS Ação Mulher e Família


Especialista em realidade virtual cria ‘jogo da empatia’ para diminuir preconceito

por: Redação Hypeness
O projeto da especialista em realidade virtual e designer de interação Clorama Dorvillas é tão ambicioso quanto necessário: revolucionar os treinamentos de inclusão e diversidade para funcionários de empresas através da realidade virtual e aumentada e da experiência dos games.
Para fazer realmente o preconceito na relação com clientes diminuir através de tais treinamentos, o projeto de Dorvillas propõe tirar o funcionário da berlinda e ensina-lo não através da acusação e da vergonha, mas sim através da empatia – de literalmente coloca-lo na pele de quem sofre o preconceito.

Mulheres negras se unem para cuidar da saúde mental: ‘Ser negra é viver em sofrimento psíquico’

por: Kauê Vieira
Tempos de liquidez pedem análises minuciosas sobre os fatos. No caso do Brasil, é inviável entender a constituição social vigente sem compreender os obstáculos enfrentados pelas mulheres negras.
Elas representam metade do contingente feminino, cerca de 50, 2 milhões de pessoas em 2011, segundo dados fornecidos pelo IBGE. Entretanto, é justamente esta a parcela social que mais sofre com a vulnerabilidade provocada pela falta de acesso. As deficiências vão desde falta de segurança e remuneração digna, passando pela ausência de acompanhamento médico e psicológico. Juntos, estes ingredientes colocam a mulher negra na base da pirâmide social brasileira.

OAB SP conclama união da sociedade para combater violência contra a mulher

Apelo foi feito pelo presidente da instituição, Marcos da Costa, durante o Congresso Estadual da Mulher Advogada

Por OAB Santos - 2018
01/10/2018 

OAB SP conclama união da sociedade para combater violência contra a mulher
Divulgação OAB SANTOS
Em média, 12 mulheres são assassinadas, todos os dias, conforme dados do Monitor da Violência. Para mudar essa triste realidade e conscientizar a sociedade, a Seção São Paulo da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) promoveu o Congresso Estadual da Mulher Advogada, no dia 15 de setembro. As discussões reuniram profissionais e especialistas em torno do tema União pelo índice zero da violência contra a mulher e o evento aconteceu na sede institucional da OAB São Paulo.

Skatistas ganham cada vez mais espaço em coletivo feminino de BH

Temas como feminismo são abordados no coletivo 'Minas no Skate', que quer levar direitos iguais para as mulheres nesse esporte.

Por Marcella Gasparete* , G1 MG — Belo Horizonte
30/08/2018 

“Por exemplo, se tem uma equipe com 4 pessoas, porque uma delas não pode ser uma mulher?”, questionou Stephane Brisa, empresária de 29 anos, uma das fundadoras do coletivo Minas no Skate, projeto mineiro que promove e incentiva a prática do skate feminino e o estilo de vida skateboard, valorizando o esporte e a cultura urbana.